Arquivo da categoria: Teologia da Prosperidade

Malignant Prosperity

Recommended Reading: Jeremiah 22.13-23

Jeremiah the prophet, verbalize a sentence against the king Jehoiakim, king of Judah The oracle had a weight. The outbreak of luxurious living, a selfish king who unlike his father, Josiah expanded and embellished his palace at the cost of labor and unpaid uprightly. The oppression was their insignia. So the prophet declares, “Woe to him who builds his house by unrighteousness, and his chambers without any right, which relies on the service of his neighbor without pay, and does not give you the salary” The noble opulence of a king were self-centered people being slaughtered on account of the infamous power.

History has always witnessed such cases, when the arrogance of power generates and massacre the weak.

While the king was worried that houses Extremament comfortable so that would compete with the cedar in its aesthetic and architectural beauty of the season, the poor and downtrodden was at the mercy of chaos which extended throughout the kingdom … In contrast to his father, in which its erection was the exercise justice and righteousness so that everything happened as well … And he then challenges the most pertinent of all questions for a king “He judged the cause of the poor and needy, so all went well, is not this to know me,” says the LORD. To God, the know it is just housing in our midst the fair trial to the distressed and poor.

Jehoiakim did not know God. He knew the power, greed and violence. Its prosperity was so evil, since it had the value of the next. Any wealth that we waste at the expense of the underprivileged, is absolutely evil. It is the devil himself.

Worst of all, what we see today, is that race means for grasping the most varied expressions and religious, political and ideological. Prosperity generates a malignant spiritual deafness. God speaks and he will never hear, then covered her ears to the cry of the poor, and shut their ears to God. “I spoke to you in your prosperity, but you said I will not listen. This has been your way from your youth, because I never obeyed my voice.”

God preserve us from the power generated by the stubbornness and deafness before his voice … and deliver us from all the prosperity that triggers the good of my neighbor …

Tenderly

Mario Celso

Você só Ganha se "Deus" Te Usar!!!

Parece brincadeira, a concepção de alguns cristãos, em relação aquilo que se chama obra de Deus. Deus, não é pra ser mais reverenciado, mas sim usado, de forma utilitária e pragmática.

Se eu coordeno uma ação, ou quem sabe uma pregação e dela elocubro dizendo que Deus está me usando, mesmo sendo para o mal, um grande número tende a acreditar nisso, mesmo sendo falácia em nome de Deus…

Alguns realmente forçam a “barra” nas preleções, afim de serem admirados por muitos e quem sabe até barganhar uma gorjeta prédica…

Digo isso no que ouço,vejo por muito tempo…Se a pregação não soar um “glória a Deus” dos ouvintes é sinal que Deus não está te usando…E ainda existem aqueles que creem e afirmam que se não existir uma produção lacrimal durante o culto, Deus não está “operando”…

Porque eu falo isso? Vejo pregadores suando a camisa para arrancar um “aleluia” da multidão e se não tiver a reação “pentecostal” da pregação por parte dos que o ouvem, começam então a apelação-prédica das mais variadas possíveis. Resumindo muitos só acham que Deus está usando o pregador se estiverem uma interconexão satisfatória remetendo-os a um “êxtase” espiritual de todos.

Se a mensagem for aquela de pensar, analisar, ponderar e refletir essa é uma mensagem “fria” do ponto de vista de alguns crentes…Por que será? Será que Deus não gosta de quem pensa? Será que a mensagem de âmbito cutâneo que fibrila o coração é só a mensagem divina?Se a tônica de nossa mensagem for espada do SENHOR ninguém dá “glória a Deus”…mas se a mensagem for essa “Visto que andam enganando, sim, enganando o meu povo, dizendo: Paz, quando não há paz..” essa é mensagem de Deus…Mesmo sabendo que “Curam superficialmente a ferida do meu povo, dizendo: Paz, paz; quando não há paz.”

Outro dia eu conversando com uma pessoa, ele declarou assim…”olha, lá aonde eu estou é muito bom…tem muita gente de grana lá…e ainda se você pregar e Deus estiver te usando tal e tal, eles enchem o nosso bolso de dinheiro…” Ou seja, você só ganha se Deus te usar…

Fiquem atentos!

Com amor,

Mário Celso


Prosperidade Maligna

Leitura Recomendada: Jeremias 22.13-23

Jeremias, o profeta, verbaliza uma sentença contra o rei Jeoaquim, então rei de Judá. O oráculo tinha um peso. A deflagração do viver luxuoso, egoísta de um rei que ao contrário do seu pai, Josias expandiu e embelezou o seu palácio a custo de trabalhos forçado e não remunerados retamente.

A opressão era a sua insígnia. Por isso o profeta declara “Ai daquele que edifica a sua casa com injustiça, e os seus aposentos sem direito; que se vale do serviço do seu próximo sem paga, e não lhe dá o salário” Na opulência nobre de um rei egocêntrico existiam pessoas sendo massacradas por conta do famigerado poder. A história sempre testemunhou tais casos, quando a soberbia de poder gera pisamento e massacre ao mais fraco.

Enquanto o rei preocupara-se com casas extremamentes confortáveis de modo que competiria com o cedro na sua beleza estética e arquitetônica da época, o pobre e o injustiçado estava à mercê do caos que se extendia em todo o reino…Contrastando com o pai, no qual a sua edificação era o exercitar o juízo e a justiça de forma que tudo sucedia bem…

E Deus então interpela a mais pertinente de todas as questões para um rei ” Julgou a causa do aflito e necessitado; então lhe sucedeu bem; porventura não é isto conhecer-me? diz o SENHOR. Para Deus, O conhecê-lo é tão somente abrigar em nosso seio o julgamento justo para o aflito e pobre.

Jeoaquim não conhecia Deus. Conhecia o Poder, a ganância e a violência. A sua prosperidade portanto era maligna, pois desconhecia o valor do próximo. Toda riqueza que se esbanja em detrimento dos desvalidos, é absolutamente maligna. É o próprio diabo.

O pior de tudo, o que hoje vemos, é essa corrida de meios para fins gananciosos das mais variadas expressões sendo religiosa, política e ideológica. A prosperidade maligna gera uma surdez espiritual. Deus fala e ele não ouvirá nunca, portanto tapou os ouvidos para o clamor dos pobres, cerrou os ouvidos a Deus. “Falei contigo na tua prosperidade, mas tu disseste: Não ouvirei. Este tem sido o teu caminho, desde a tua mocidade, pois nunca deste ouvidos à minha voz”.

Que Deus nos guarde da teimosia gerada pelo poder volúpio e da surdez ante a sua voz…E que nos livre de toda prosperidade que deflagra o bem do meu próximo…

Com carinho,

Mário Celso

PRECISA-SE DE PASTORES!

COMUNICADO

A Igreja Do Reino Mamonitária Pentecotriunfalista, está convocando pastores de “visão” para atender a demanda das milhares e milhares agências, ou melhor, igrejas que está se espalhando em todo o território nacional. Excelente Remuneração. Critérios para seleção:

  • Excelente apresentação de palco-púlpito para persuadir a massa, de preferência com ótimo porte físico para possíveis apresentações teatrais, com movimentos olimpísticos e dinâmicos, como também uma grave tonalidade de voz para objetivos estridentes;
  • Capacidade para criatividades evangelísticas em novas formas de expressões bem como na utilização de jargões, chavões, frases de efeitos, e outras variações neo-evangelísticas;
  • Atualizações frequentes de novos modismos;
  • Ter pelo menos 1 ano de experiência na onda RETETÉ;
  • Conhecer todas as falas, modos, gestos, imposição de voz, dos grandes evangelistas animadores da atualidade;
  • Excelente adaptação à regras, dogmas da instituição-manipuladora;
  • Imprescindível conhecimento da Teologia ODOD (ou dá ou desce), bem como as suas muitas afirmações mercadológicas da fé ;

Os interessados por favor entregar o currículo na Sede da IRMP. Endereço: Avenida do Capital, Número 900/7 Bairro Parai$o Cidade VIDA-TERRENAL.

____________________________________________________________

Essa é a Realidade.

Com tristeza,

Mário Celso


Piedade como fonte de Lucro: Negócio ou FÉgocio?

A carta de Paulo a Timóteo, seu filho na fé e no evangelho, é forte, impactante e pertubadora para alguns. Nela existem princípios, que ofuscam o resplendor de muitos emanadores de luz-própria. Sim, pois o que nessa carta contêm nada tem a ver com a doutrina dos pregaDORes da atualidade. Conformidade com as palavras do Senhor Jesus Cristo, contentamento, moderação, fé, amor, submissão, piedade não faz muito o perfil de muitos. Isso virou conto de fadas!

Mas quero refletir aqui sobre os pregadores modernos.

Pregador só é bom se cobrar para pregar!… e o pagamento tem que ser alto, até porque é um profissional da fé. Pregador só será bom se existir algum misticismo no “script” da sua prédica. Pregador bom, é aquele cuja mensagem se transforma em magia do sentir dérmico e superficial. Pregador bom, é o que se desfaz da ética do Evangelho afim de ser estética do des-evangelho. Pregador bom, tem que de maneira dissimulada, escolher a via da soberba, porfia, e ainda ser corrompido do entendimento e privado da verdade, escolher A PIEDADE COMO GRANDE FONTE DE LUCRO!

O que Paulo exprime nessa carta é isso. Enquanto que a fajuta piedade vai brotar riquezas para os soberbos, a verdadeira piedade se resume no contentamento de coisas.Se você tem o que comer, do que se vestir, se contenha e seja contente. Essa é a piedade.

O que passa disso é resultado de um coração soberbo que ainda não conheceu a Graça de Cristo, e essa onda de pregação-religiosa-lucrativa de caráter ambicioso, acima de qualquer custo afim de se tornarem ricos…cairam em tentação e em laço e muita coisa louca do desejo pecaminoso do TER. Resultado: Homens e mulheres submersos num mar de ruína e perdição.

Que o Amor ao Evangelho de Cristo e a paixão por vidas resgatadas do mal possa ser maior do que o amor ao dinheiro que é raiz de todos os males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.

Com Amor

Mário Celso, crendo que ainda existem homens honrados que não se dobraram a Mamon


Cuidado, artistas da fé na área!

“Mas houve também entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá falsos mestres, os quais introduzirão encobertamente heresias destruidoras, negando até o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição. E muitos seguirão as suas dissoluções, e por causa deles será blasfemado o caminho da verdade; também, movidos pela ganância, e com palavras fingidas, eles farão de vós negócio; a condenação dos quais já de largo tempo não tarda e a sua destruição não dormita.” 2 Ped 2.1-3


Que peso contém essa Palavra! parece até ser o lado rude de Deus. Acontece que quando se trata de vidas, do cuidado que se deve ter a pessoas, no que tange ao pastoreio delas, Deus é taxativo punidor a homens que roubam a fé, massacram vidas, furtando toda a esperança na boa causa do Evangelho.

A presente carta de Pedro, foi uma angunstiante luta contra os falsos profetas que infiltravam-se em meio ao povo, na dissimulação mais terrível, com doutrinas gnósticas entúsiasticas, destruindo a fé.


Pedro fala de heresias destruidoras. Ora, se é destruição que eles ensinam, logo destruição repentina terão. O perigo de tudo: Muitos seguem esses ensinos. Existem pessoas que gostam de serem enganadas, preferem um lobinho bem trajado com todas as artimanhas de ensinos mórbidos. Preferem um que faz todas as possíveis aparições angelicais se tornarem tão ávidas. É preferível um “soprar”, ou quem sabe um “shofá”, é mais gostoso ouvir uma numerologia de bençãos, é mais gratificante fazer uma sequência de campanhas, é mais “espiritual’ ficar caindo com toda e qualquer palavra determinante, e a lista segue, não prosseguirei pois ficará enfadonho…

Parece duro, mas a sentença para os tais é “repentina destruição”. Porém muito mais dureza é ter que comer tais absurdos de ensinos que negam o Soberano Senhor!

E todos esses artistas da fé estão no primeiro lugar do IBOPE gospel, sem nenhuma consideração pelas pessoas. Afinal a grana rola à solta…vale tudo nesse negócio de fé, pois o que vale não é pregar o que é certo, mas sim o que dar certo, não importa a sã Palavra.

O apóstolo fala da ganância que fazem do negócio de fé se tornar o mais lucrativos de todos os negócios: A sutileza é essa: Você tem que usar a fé, aplica teu dinheiro e você terá isto. Se não acontecer, o problema foi seu porque não teve fé suficiente! Que idiotice gananciosa. Mas essa é mensagem dos dias atuais, ou melhor sempre existiu…

Mas a dissimulação é marca registrada dos tais…a cena teatral da fé está “open ” para todos os públicos…

Cuidado!
Com amor,
Mário Celso


Ganhar Crédito com Deus?

Lembro de uma vez em minha igreja,um empolgado pregador anunciava de forma bem insistente a todos: “Se você anda meio afastado e perdeu seus créditos com Deus, venha agora e tenha novamente os seus créditos de volta!!!” isso por muito tempo ele falava.

Um transeunte que sempre por ali passava, achou interessante essa proposta e logo foi se aproximando do púlpito, e eu achando que ele iria abraçar a Fé em Cristo, me aproximei tão prontamente e lhe perguntei: Você quer entregar a sua vida a Cristo? Ele respondeu: Não…quero ganhar apenas os crédito$…

Parece hilário, mas isso foi verdade…e logo questionei: Qual o teor das mensagens que se prega por aí a fora. É um Cristo-Crédito ou Cristo crucificado?, É um Cristo Consumista ou o Cristo SENHOR?

Medite Nisso!!!

Mário Celso

Cuidado com o "Deus é Fiel"

É comum ver placas, dísticos, pinturas, faixadas em comércios, grafitados em muros, adesivos em carros e em muitos lugares, a frase “Deus é Fiel”. Observando por muitos anos isso, percebo que às vezes, as pessoas usam isso como jargão, ou um chavão “evangeliquês”, de caráter supersticioso, e sem nenhum entendimento de tal coisa.

Mas você que dizer que isso é errado? você pergunta. Não, apenas observo e vejo que as pessoas usam esse dizer, apenas para afirmar a sua própria egocentricidade, sua santimônia, ou quem sabe sua excessiva religiosidade.

Na maioria dos casos, eu vejo como uma resposta da sua fidelidade “dizimísticista”(junção de dízimo com místicismo), produto de um ensino errôneo aplicado na maioria das igrejas neopenteconstais, instruindo ao povo, ainda que de forma subjetiva, a famigerada BARGANHA com Deus. O ensino é esse: Se eu dou o dízimo, logo então serei abençoado, não terei nenhum problema de ordem financeira, terei todos os dilemas resolvidos,ou ainda se você não dar o “juízo” vem e outras absurdas coisas.

Assim ensinam ao povo uma pseudo segurança espiritual, onde muitos se frustram, e pior de tudo pôe a culpa em Deus.

Quer conhecer realmente a fidelidade divina? A Palavra diz “o justo pela sua fé viverá”, andando pela fé, em coração grato pela salvação, pois gratidão produz generosidade de compartilharmento de dádivas recebida por Deus. Coração arraigado em Fé e gratidão sempre gera um doar, não só de bens, mas de alma. Quer conhecer gratidão no coração e fidelidade nos tratos para com os outros, e poder dizer com toda alma “Deus é Fiel” ? Leia 2 Coríntios 8 e 9, mas leia com a mente aberta!!!

Pra finalizar quero dizer a você…pare de dizer “Deus é Fiel” usando isso como uma mandinga,ou como um amuleto gospel ou como expressão de palavra paganizada. Viva e discirna essa fidelidade no seu trato para com o próximo, nas suas necessidades mais básicas. Não diga, como um produto de uma mente-mercantilizadamente-religiosa para atender aos seus caprichos em detrimento da necessidade alheia.

Conheça realmente o Amor Fiel de Deus, para então poder dizer DEUS É FIEL!

Mário Celso,


FILA PARA RECEBER BENÇÃOS?

Eu peguei essa FIGURA do chargista Jasiel Botelho, para refletirmos um pouco sobre o que acontece em nosso meio…principalmente em cultos de caráter avivalista. A charge por ser cômica reflete em si um fato atual. As pessoas preferem “enfileirar” por ordem de recebimento aquilo que Deus pode nos dar em um simples ato!

Não estou dizendo aqui que o “modus” de operação divina se limita à nossa resolução liturgica, mas da forma que se ministra de maneira quase “industrial” fazendo com que os ouvintes sejam “libertos” em série de orações, e ministrações, pra mim é pura invencionice e apresentações teatrais do mover.

Os evangelhos nos informa, que a todos que se acomodavam aos pés do Nazareno, achava conforto, segurança, cura e paz. Vemos a ação de Cristo se comovendo intimamente, de forma que lunáticos, paralíticos, cegos, mancos, e toda forma de possesos se chegava a Ele com Fé. Já pensou se Jesus fizesse uma fila, pedisse aos discipulos que se separasse em grupos de necessidades? No entanto Ele se mostra perdoador e Curador de todos.

Mas notando uma coisa na figura, a fila é bem maior para aquisição de bençãos materiais…disso não precisa nem comentar…rsrsrsr

Mário Celso, Crendo que Deus ainda usa pessoas e as cura

22 de Setembro 2009

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: