Ilustrações Do Fermento


As propriedades químicas do fermento, bem como a sua natureza composta de elementos, nos faz entender biblicamente as ilustrações que dela concerne para nossa vida. Mas para entender um pouco o sentido bíblico, explica-se o seguinte:

O fermento, nada mais é do que um microorganismo de célula única, que como todos os outros, respira, nutre-se, reproduz e excreta. A reprodução se dá pela ação de fungos num conjunto chamado de decomposição. Ela irá então promover a fermentação, que se desconfigura-se na sua estrutura e arranjo de massas.

Os antigos egípcios já o utilizavam no fabrico de massas, na forma de lêvedo de cerveja.

Os povos hebreus dele faziam o uso no preparo de pães. Nas primícias do trigo, eram oferecidos juntamente com o fermento.

Sabemos também que os judeus eram proibidos de usarem na festa da páscoa.

Daí veio ilustrações a respeito do fermento em nossa caminhada de fé. 5 ilustrações podemos ver na Palavra. Quatro de aspectos negativos, apenas um positivo.

A primeira ilustração (positiva) se encontra em Mateus 13.33 e Lucas 13.21- “Outra parábola lhes disse: O reino dos céus é semelhante ao fermento, que uma mulher toma e introduz em três medidas de farinha, até que tudo esteja levedado” – Esta parábola nos ensina o poder transformador invisível do Evangelho. Jesus aponta para a influência do evangelho que silenciosamente e com poder muda a sociedade, culturas, e vidas.

A segunda ilustração, o próprio Jesus dela se utiliza para ensinar outra grande lição. Mateus 16.6,12- “E Jesus disse-lhes: Adverti, e acautelai-vos do fermento dos fariseus e saduceus.Então compreenderam que não dissera que se guardassem do fermento do pão, mas da doutrina dos fariseus”.


A terceira ilustração está na primeira carta do Apóstolo Paulo aos coríntios, que afirma “Não é boa a vossa jactância. Não sabeis que um pouco de fermento faz levedar toda a massa? limpai-vos, pois, do fermento velho, para que sejais uma nova massa, assim como estais sem fermento. Porque Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós”. Aqui simbolizando o mal, e todo qualquer pecado tendencioso a se difundir em tudo.


A quarta ilustração, a malícia e maldade, veja quão perigosa é o seu processo de decomposição de vida espiritual. ”
Por isso, celebremos a festa não com o velho fermento, nem com o fermento da maldade e da malícia, e sim com os asmos da sinceridade e da verdade. I Cor 5.8


A quinta e última ilustração se diz respeito ao nocivo ensino dos falsos mestres- (Gal. 5.8,9) ” Esta persuasão não vem daquele que vos chama. Um pouco de fermento leveda toda a massa”. O apóstolo faz apelo para os olhares atentos dos gálatas a não ser fisgado pela doutrina judaizante de judiar com a Graça libertadora de Cristo. A lei como fermento inchando corações.

Isso veio do meu coração, pra gente pensar e refletir!

Com amor,

Mário Celso

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: