Cristo Dentro e Fora da Sinagoga


Todo bom judeu da época de Cristo, sabia que sinagoga era o lugar de ajuntamento solene, para fins de exame, leitura e meditação das escrituras hebraicas. Também sabia que no SHABATH judaico, porções do Torá eram lidas, seguida por uma pausativa ministração.

Com Jesus não foi diferente. O texto de Lucas afirma o costume do Mestre de ir aos sábados até a sinagoga. Porém naquele dia tornara-se diferente dos demais.

Havia na ambiência daquele lugar certo culto mórbido em torno da Lei. A formalidade da expressão judaica ali, dava lugar para a ministração dirigida pelo Espírito de Deus em Cristo. Quando meditamos e lemos acuradamente o capítulo 4 do Evangelho de Lucas, percebemos a atuação poderosa do Espírito Santo na Vida de Cristo.

Então, Jesus, no poder do Espírito, regressou para a Galiléia, e a sua fama correu por toda a circunvizinhança”.

Notemos que no poder do Espírito, Jesus vem de uma tentação e vai para uma glorificação…”E ensinava nas sinagogas, sendo glorificado por todos”.A sinagoga é o ponto de partida para o pensamento aqui exposto.

Dentro da sinagoga, acontece todas as variações de expressões no tocante à fé e a descrença. Percebe-se que há elogios, glorificações, fixações de olhares, admiração, bocas abertas por não entender a grandeza e magnitude que proviam dos lábios daquele que todos os dias o encontravam e o conheciam…

Dentro da sinagoga, apesar de ser feita a leitura do profeta Isaías, e a concretização da afirmação profética de que o Espírito do Senhor ungia a Jesus para proclamação, visitação, libertação e o anúncio do ano da graça do Senhor, numa confirmação concludente e verídica da libertação do pecado, bem como de sua consequencia; contudo haviam olhos embotados e exegetico-hermeneuticamente ligado à teologia popular judaica de que aquele texto lido por Jesus, era apenas a libertação de escravos, dívidas canceladas(Ano do jubileu), e a libertação de Israel do cativeiro babilônico.

Dentro da sinagoga, não existia portanto a aceitação da Verdade e verdades proferida por Cristo naquele ambiente, uma vez que a mesma admiração é seguida pela não-aceitação, rejeição do Messias. A declaração factual dessa rejeição aos ouvintes ali, faziam produzir no coração a raiva pela exposição de suas arrogâncias…” Todos na sinagoga, ouvindo estas coisas, se encheram de ira”.

Dentro da sinagoga, surge o que de fato não se esperava…Já que era um lugar religioso, portanto nesse mesmo lugar havia possessões mesmo dentro de quatro paredes politicamente corretas…O mesmo texto nos afirma, só que em outro lugar, “Achava-se na sinagoga um homem possesso de um espírito de demônio imundo…”

Dentro da sinagoga, bem como dentro de todo ajuntamento religioso, que se junta não na direção do Espírito, mas seguido por tradição humana, donde se violenta todas as manifestações da Graça, ocorrerá de tudo…Da a admiração a possessão, da glorificação a rejeição!

Fora da sinagoga, o manifesto da Graça de Deus e a liberdade produzida pelo seu Espírito, ocorrerá maravilhas, curas e serviço espontâneo e abnegado a Deus, como aconteceu com a sogra de Pedro. Atente bem para o texto: “ Deixando ele a sinagoga, foi para a casa de Simão. Ora, a sogra de Simão achava-se enferma, com febre muito alta; e rogaram-lhe por ela. Inclinando-se ele para ela, repreendeu a febre, e esta a deixou; e logo se levantou, passando a servi-los”

Portanto, Cristo não está onde não é bemvindo ( dentro da sinagoga)

Espero que tenham entendido.
Com Amor,

Mário Celso


Uma resposta para “Cristo Dentro e Fora da Sinagoga

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: