Quando Se Vive Fora de(o) Ambiente De Vida


Enquanto estivermos inserido em um contexto sob o pretexto de cristianismo, disfarçadamente envolvidos em todos os conluios da falsa piedade e da confraria mórbida, estaremos Fora do Ambiente de Vida.

Enquanto a nossa fala, mentes, volições e atitudes estiverem em deformidade, pela conformidade do presente século, estaremos Fora do Ambiente de Vida.

Enquanto o nosso amor a Deus e ao próximo seja amor platônico, não visceral, verborragicamente romântico, estaremos Fora do Ambiente de Vida.

Enquanto as nossas decisões sejam todas desconhecidas diante de Deus, fazendo valer a nossa vontade com todas as determinações da alma em detrimento dos desígnios divino, estaremos Fora do Ambiente de Vida.

Enquanto nossos templos, catedrais, suntuosos altares sejam o lugar-adoração, a Jerusalém dos adoradores em dissonância do viver em Espírito e em Verdade, estaremos Fora do Ambiente de Vida.

Enquanto os nossos caciquismos e coronelismos eclesiásticos dominarem o “campo” afim de apossar-se da herança, matando assim o Herdeiro e ceifando almas humanas pelo poder, estaremos Fora do Ambiente de Vida.

Enquanto as nossas teologias e pacotes doutrinários-humanos sistematizar a fé, e de forma sistêmica e fechada, roubando dos nossos fiéis a capacidade de pensar, estaremos Fora do Ambiente de Vida.

Enquanto a nossa evangelização seja tão somente uma simples “marcha”, num ato público de superioridade do narcisismo-evangélico, mesmo assim estaremos Fora do Ambiente de Vida.

Mesmo que as nossas prosperidades sejam fruto da “unção” financeira, donde visualizamos um reino paradisíaco de bem-estar espiritual, corroborando-se com tudo o que é lícito e verdadeiro, num barganhar desavergonhadamente escrupuloso, ainda assim estaremos Fora do Ambiente de Vida.
Fora do Ambiente de Vida, que é Cristo a Vida, o resultado será inanição e conseqüentemente morte… Pela constante deliquência dos nossos atos pecaminosos!
Ele vos deu vida, estando vós mortos nos vossos delitos e pecados, nos quais andastes outrora, segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe da potestade do ar, do espírito que agora atua nos filhos da desobediência; entre os quais também todos nós andamos outrora, segundo as inclinações da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos, por natureza, filhos da ira, como também os demais. Mas Deus, sendo rico em misericórdia, por causa do grande amor com que nos amou, e estando nós mortos em nossos delitos, nos deu vida juntamente com Cristo, -pela graça sois salvos…” Efésios 2.1-5
Venha para a Vida e saia dessa vida!
Com Amor,
Mário Celso

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: