Arquivo do mês: janeiro 2010

Angústias Do Corpo Mortal


Pois, na verdade, os que estamos neste tabernáculo gememos angustiados, não por querermos ser despidos, mas revestidos, para que o mortal seja absorvido pela vida.” Paulo aos coríntios

Reflita isso, será se resistiríamos no mundo de Paulo? Será se existiria tanta síndrome de grandeza no conturbado mundo do apóstolo? Como reagiriam ante as pressões e ataques perseguidores sobre as nossas vidas?

Essa era a Era do apóstolo. Uma era marcada pela dores de um ministério glorioso, pelas aflições de Cristo que imprimia-lhes na alma e no corpo dos seus o “sofrimento de Cristo”, um século caracterizado pela sentença de morte tão pungente nos discípulos do Mestre, onde pressões e tribulações eram tão certo como o dia de amanhã…O Amanhã?, talvez alguns nem sequer poderia vê-lo, em face da tão grande morte e notórias vicissitudes na caminhada.

Quem imaginaria isso da vida de um homem cheio do Espírito e de sinais que caracterizavam o seu ministério, afirmar ” que tais aflições foram sobremaneira agravantes ao ponto de até da vida se desesperar”( 2 Cor. 1.8), quem pode conceber isso hoje nesse mundo de crescente boom evangélico, da rápida e interessante prosperidade?

Por mais glorioso, sobreexcelente, permanente que seja o ministério do Espírito na vida do apóstolo, mais implicações ardúas e sérias compeliam a uma vida de fragilidade e dependência em Deus…Essa era e é a a via de duas mãos no paradoxo divino para nós aqui na terra…As virtudes, a intrepidez, a iluminação do conhecimento da glória de Deus nos corações e toda a luz do Evangelho se faz guarida em vasos de barros, no qual barro-metáfora está carregado de angústias e gemidos nesse mortal corpo.

Estamos habitando em um tabernáculo-carne, donde as exterioridades são corrompivéis, instáveis, carregadas por perplexidades, limitadas, vulneráveis ao abatimento e perseguições, entretanto tais ventanias da existência não aniquilará o homem interno fortalecido pela esperança do revestimento da imortalidade.

Ora, tais efeitos dessas aflições colocara no coração de Paulo, um gemer pela absorção da Vida plena com Deus…”E, por isso, neste tabernáculo, gememos, aspirando por sermos revestidos da nossa habitação celestial”, a palavra gemer no original grego nos traz a idéia de alguém ao tirar suspiros profundos do peito, suspirar profundamente, era esse o sentimento que brotara no coração do apóstolo.

Esse gemido era provido por uma angústia…O piercing desse espinho posta sobre a nossa carne, nos faz atentar nas coisas eternas, não sobrando nada ao desejo carnal, terreno e muitas vezes diabólico que rondam a nossa alma.

Esse é o benefícios da “angústia e sofrer” de Cristo Jesus… é por isso que também nos esforçamos, quer presentes(nesse corpo), quer ausentes, para lhe sermos agradáveis.

Com Amor,

Mário Celso

Anúncios

A Mensagem Sem Linguagem


Não há linguagem, nem há palavras, e deles não se ouve nenhum som” Sl 19.3

Por todos os lados que nos direcionamos, movemos e apalpamos, a vívida mensagem de Deus se fará ouvir, ver, perceber e sentir. Os testemunhos mais altissonantes da Palavra viva é a criação-universo e os seus multiversos bíblicos como arauto da proclamação de Deus ao mundo(cosmos). A mensagem está aberta. O mundo-criação prega a Palavra, sem nenhum alarde como nos exibicionismos dos religiosos, testemunha sem voz, sem falas. A linguagem do cosmos-pregador não precisará da ajuda de nenhum teólogo, filósofo, criacionista ou evolucionista, para declarar abertamente a todos a “glória de Deus”.

Basta tão somente olhar as estrelas e os seus desenhos nas suas descrições disformes, uniformes e multiformes para vislumbrar a potente mão do Eterno que os desenhara. O ateu mais insolente descobrirá que por trás de toda esse magnífico espetáculo universal está uma mente inteligente e criadora.

A missionária-terra-criação propaga. Os mundos, desde os não-descobertos até os conhecidos pela mente humana, anuncia a mesma mensagem do Criador. O salmista na sua riqueza de linguagem poética peculiar descreve essa excelência.

Os céus proclamam a glória de Deus, e o firmamento anuncia as obras das suas mãos.” Não há como fugir dessa proclamação. Lendo a proeza dessas descrições me vem a minha finita mente, que Deus anuncia sem um único murmúrio. A natureza bem como as suas amplitudes extraordinárias me fazem perceber o quão pequeno sou diante da grandeza e magnitude divina.

Os céus, o firmamento, um dia, uma noite e o sol são usados como mediatos dessa revelação de Deus. Em toda a terra a presença de tais elementos indica a certeza do desvendar do Deus de amor, para a humanidade ao qual explicitamente nos atinge em todas as nossas sensorialidades do nosso ser. Portanto o salmo prossegue afirmando “ por toda a terra se faz ouvir a sua voz, e as suas palavras, até aos confins do mundo” , lançando por terra todas as escusas humanas de não aceitar tal convite de amor. Esse amor está no ar, ou melhor nos ares dessa existencialidade.

Paulo, aproveita tal afirmação, informando aos judeus(os receptores da revelação) a não desculpa da falta de oportunidade de crê na pregação do Evangelho, e utiliza-se dessa verdade afim de mostrar-lhes que a justiça de Deus vinculada ao Evangelho eterno de Cristo estava tão palpável e abrangente a todos eles. No entanto ensurdeceram os seus ouvidos para não não ouvir algo tão audível…” Mas pergunto: Porventura, não ouviram? Sim, por certo: Por toda a terra se fez ouvir a sua voz, e as suas palavras, até aos confins do mundo.” (Rom 10.18)

O perigo de Israel é o perigo do homem moderno, a não ouvir a voz reveladora da criação e tornar-se surdo ante os apelos veementes da revelação da Palavra seja na criatura, criação ou em todo o cosmo bem como a não confessabilidade da salvação em Cristo, o Logos de Deus, a Expressão máxima desse amor revelador de Deus a todos os homens que se faz tão notória em todos os aspectos.

Esse é o perigo!

Que a excelência reveladora da criação transmita-lhe a Verdade, O Cristo, e que os ouvidos da sua alma ouça a mensagem ” Se, com a tua boca, confessares Jesus como Senhor e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo. Porque com o coração se crê para justiça e com a boca se confessa a respeito da salvação.” Rom 10.9,10

Com Amor,

Mário Celso


Conselhos De Um Pescador

O iletrado (agrammatos) Pedro chama-nos a um bate-papo edificante e envolvente. Dá-nos algumas dicas preciosas a todos os “peregrinos e forasteiros” dessa jornada rumo aos céus. Eis alguns do seus conselhos:

Despoja-se de tudo aquilo cuja maldade, engano, hipocrisia esteja empacotado no mais profundo do âmago da alma, corroendo todos os relacionamentos entre os seus. Impedindo de vislumbrar o bem-estar do próximo.
Deixe arder em sã-desejo, o apetite pelo leite original, sem mistura, sem fermentações, sem acréscimos, pois através desse alimento saudável terá condições para um crescimento de forma a compreender a Salvação…Deseje isso como crianças recém-nascidas que sossega-se no afago e carinho do amor( que não morre) do Pai.
Vá até Ele, afirma-te na Rocha cuja vida e amor fora incompreendida, e a rejeição o seu prêmio. Rejeitado foi pelos os homens mas para Deus a “Rocha preciosa”.
Conscientize-se de que vocês são como pedras que vivem e santos sacerdotes, digo sacerdotes e não levitas, posto que através do sacerdócio poderão sempre oferecer a Deus sacrifícios espirituais agradáveis, tudo por intermédio de Cristo, sem necessidade de ‘sacerdotes’ imediatos, nem de titulares celestes para se chegar ao Pai.
Coloque toda confiança e submissão a esta Pedra Angular, lapide-se em suas arestas de amor, ainda que os homens te ridicularize e queira te confundir, saiba que quem nEle crê jamais será envergonhado ou confundido.
Estes que ‘confundem’ a vida cristã e faz dela uma vergonha, são de fatos desobedientes e trôpegos na fé, cuja a Palavra oriunda da Rocha de ofensa os fazem tropeçar em toda a Verdade, donde os pés não se firmarão em aplainados caminhos…
Proclame as virtudes dAquele que te chamou das trevas espirituais para a Sua maravilhosa luz e saiba vocês todos da amplitude e plenitude do seu chamado…Vocês não são príncipes e nem levitas, são de fatos reis e sacerdotes. Não se deixe apelidar de ‘gospel’ ou de nação ‘ungida’, vocês são raça eleita, nação santa. Saiba que as suas vidas não são propriedades de nenhum coronel ou cacique religioso, vocês são propriedade exclusiva do Pai.
Não se deixe dominar por ímpetos paixões do seu bel-prazer, abstenha-se daquilo que estraga a sua alma e os seus sentidos, de sorte que nessa guerra sempre a alma será ferida ou até mesmo morta…Tudo isso provém de vidas cuja a estadia e fixidez se baseia no porto desse mundo, ancorando-se em areias e fazendo daqui moradas. Tenham em mente que vocês são peregrinos e forasteiros
Deixe que a luz do comprometimento com a Verdade te abalize e esclareça a manter o mesmo proceder de Cristo, fazendo-te um exemplar modus de vida de acordo com a Luz da vida. E saiba mais que, ao fazer tal procedimento vocês arrancarão das bocas muitas glórias ao Pai pelo fruto das suas boas obras e pelo o louvor dela que magnifica a Cristo.
Pratique o bem como emudecedor dos loucos…Tapa-lhes as suas bocas com a atitude submissa de sua vida conforme o ensino do Mestre.
Vivam como servos da liberdades, não como senhores da libertinagem, fazendo da sua servidão a Cristo um caminho de graça e vida trazendo libertação aos aprisionados pelo mal.
Honre as pessoas, ame aos seus irmãos e amigos, que a sua vida redunde em temor a Deus, mesmo que sofra por muitas coisas…Deixe a sua consciência livre…Não a aprisione no exercício da maldade…Que vantagem então teremos se em tal prática da injustiça fira a nossa limpidez de mente em Cristo? Se sofrer, sofra por amor a Cristo, pois dEle temos tal exemplo…Mesmo que os ‘doutores’ afirmam que você não nasceu para sofrer, saiba “porquanto para isto mesmo(sofrimentos) vocês foram chamados” para dar prosseguimento da caminhada de Cristo em seus passos aqui na terra.
Siga o exemplo do Mestre amado, ao qual na sua boca não se achou propina e nem dolo…Mesmo sendo maltratado, ultrajado, apenas se entregava ao Pai, não fazendo nenhuma ameaça marcadora sobre os seus oponentes, carregando consigo os nossos pecados no madeiro.
E por fim, desgarra-se dos pastores que não amam as suas ovelhas, mas converta-se ao Pastor e Bispo de sua alma.
Com Amor,
Mário Celso
Esse é um comentário parentético da primeira carta de Pedro no capítulo 2.

CUIDADO COM OS CÃES!


“Guardai-vos dos cães, guardai-vos dos maus obreiros, guardai-vos da circuncisão” Paulo aos Filipenses

Os cães invadiram a cidade de Filipo latindo e rosnando à fé de muitos crentes…O apóstolo em meio as cadeias que o aprisionavam estava expondo a sua alegria e regozijo no Senhor, ao mesmo tempo que ao escrever aquela carta estava assegurando a liberdade de fé e amor no Senhor, sem as prisões do legalismo…”É para segurança de vocês…” Dizia ele.
É para segurança dos cristãos em Filipo que Paulo poderia até mesmo “amordaçar” alguns dos loucos judaizantes na sua canina circuncisão…A palavra “cães” no grego kunas (cachorro) aparece por 5 vezes no Novo Testamento. A força dos judaizantes ganhou metáfora do Apóstolo. Esses obreiros fraudulentos eram como cachorros que mordiam a pureza do Evangelho e ainda dilacerava almas como pitbull ao sair das correntes horrorizando a fé.
Hoje uma quantidade enorme de “cães” aparecem no cenário brasileiro. Os latidos dos tais vai desde o Legalismo impiedoso até os vampirismos heréticos dos seus ensinos…Do púlpito saem latidos, grunhidos, e muitas cachorradas. A “circuncisão” com roupas novas vestem muitas gentes. Esse negócio todo só ganharam novos apelidos pelos criativos cães. Estão por ai e crescem como batatas no meio evangélico. É só ligar a TV e ouvir as ferocidades dos seus latidos…Essa matilha se espalha, a única coisa capaz de detê-los é a VERDADE. Eles não suportam a Verdade.
Portanto guardem-se de todos eles!
Com Amor,
Mário Celso

Cresceram Em Tudo Menos Na Fé


Houve de fato um crescimento vertiginoso nesses últimos dias dos evangélicos no Brasil. Estão crescendo em muitas coisas; na política (quando se trata de interesses de uma tribo partidária eclesiástica), no entretenimento(nas grandes apresentações teatrais de pregadores e cantores show man), nas projeções arquitetônicas de suas catedrais, nos supostos milagres(aliás “milagres” tornaram-se coisas rotineiras), nos status sociais, econômicos e também em índices alarmantes de modismos doutrinários, todos com roupas velhas do novo evangelho segundo escreveram e escrevem os falsários apóstolos do Brasil.

Porém, aconteceu uma desproporcionalidade de crescimentos. Se por um lado cresceram em tudo isso e todos os meios e fins, por um outro cresceram também na insanidade e insensatez dos sentidos(percepção) em todos os sentidos.
Junto com todo esse crescimento, os joios dos idealismos humanos crescem na mesma medida. Charles Colson em seu livro “E agora, como viveremos?” definiu essas expansões como cosmovisões conflitando-se com ideais do Verdadeiro Evangelho de Cristo. Desses joios crescentes destacam-se:
O relativismo ético que constroem-se numa cadeia de subjetividades de preferências pessoais no quais afirmam que todos podem constituir suas próprias moralidades desde que sejam politicamente correto não importando se isso corrobora Verdades eternas e inquestionáveis.
O multiculturalismo que define todas as culturas igrejeiras como moralmente equivalentes, donde são tendências desse inchaço multi-igreja e que as identidades do seu próprio grupo ou umbigo eclesial estão profundamente enraizadas nesse “caldo” cultural e pós-moderno. Cada uma refletindo suas próprias experiências espirituosas e assim formando uma grande “nação” evangélica.
O aparecimento do Golias do momento. O pragmatismo da fé. O que funcionar como melhor praticidade é o certo. Todas as ações e métodos são julgados sob uma base utilitária. O crescimento se agiganta em escala de malucos que usam e abusam de tal prática avolumando numa quantidade de incautos. Vai desde o copo com água as águas ungidas…dos rituais aos despachos…Da perfumada rosa ao sal grosso…Do soprar no microfone ao corpos no chão…Do louvorzão tira o pé do chão ao louvor passos de leão.
E ainda podemos ressaltar o crescimento da utopia paradisíaca evangélica, fermentada pelos propagadores da prosperidade. Criando em mentes suas estruturas econômicas perfeitas. Uma riqueza sedimentada pela natureza terrena e diabólica em detrimento dos ímpares celestiais…Nunca em tão pouco tempo o desejo do povo evangélico se voltaram para os projetos utópicos dessa vida…”Se esperarmos em Cristo somente nessa vida, isso é o que nos basta…” Essa é a bíblia do momento.
Como podemos observar, cresceram em tudo menos na fé. O tratamento a cada um desses doentes causado por essa barriga-dágua religiosa a essa hidropsia da fé é o conselho de Paulo aos coríntios…” Leite vos dei a beber, não vos dei alimento sólido; porque ainda não podíeis suportá-lo. Nem ainda agora podeis, porque ainda sois carnais”, ora tal distrofia e raquítico crescimento estará sob os regimes e bulas papais dos donos das “igrejas” no Brasil que passam ao povo um conjunto de rudimentos do mundo. E bota mundo nisso!
Mas está sob tutores e curadores até ao tempo predeterminado pelo pai. Assim, também nós, quando éramos menores, estávamos servilmente sujeitos aos rudimentos do mundo” Gal 4.1,2

Os tais que assim demonstram prazer nesse marionetismo de fé nunca chegarão a uma fé sólida e consistente…Ainda que passem sobre todos os rigorosos exames da igreja como instituição ainda assim não passarão de meninos imaturos… ” Pois, com efeito, quando devíeis ser mestres, atendendo ao tempo decorrido, tendes, novamente, necessidade de alguém que vos ensine, de novo, quais são os princípios elementares dos oráculos de Deus; assim, vos tornastes como necessitados de leite e não de alimento sólido. Ora, todo aquele que se alimenta de leite é inexperiente na palavra da justiça, porque é criança.Mas o alimento sólido é para os adultos, para aqueles que, pela prática, têm as suas faculdades exercitadas para discernir não somente o bem, mas também o mal.” Aos Hebreus

Quem está apto para discernir isso, que aperceba-se dessa verdade atual.
Com Amor,
Mário Celso

As Calamidades E O Arrependimento


Assaltaram-me no dia da minha calamidade, mas o SENHOR me serviu de amparo” Sl 18.18


O dia mau vem, calamidades e angústias sobrevirão tanto para os que servem a Deus como para os que não O conhecem. Todos estamos sujeitos aos vendavais da vida. Tanto acontece aos injustos e justos, seja o bem e o mal.

Isso é estranho a você? Leia então o livro mais ácido das Escrituras- Eclesiastes. Você perceberá que a sucessão de coisas que acontecem debaixo do sol acometem a todos…Aos ricos, pobres, reis, escravos, príncipes e servos…

Isso está em todo o plano bíblico. Não é porque sou filho de Deus, que nenhum mal me sobrevenha. Aliás as aflições farão parte da minha caminhada cristã, como pedagoga dos desígnios divinos em meu viver, moldando-me e ajustando-me a estatura dos sofrimentos de Cristo.

Veja a vida do apóstolo Paulo. “ Porque não queremos, irmãos, que ignoreis a natureza da tribulação que nos sobreveio na Ásia, porquanto foi acima das nossas forças, a ponto de desesperarmos até da própria vida.” Ora, não era o grande apóstolo? Não detinha ele todos atos de prodígios? Sinais não marcavam o seu apostolado? Sim, porém “já em nós mesmos, tivemos a sentença de morte, para que não confiemos em nós, e sim no Deus que ressuscita os mortos” .

A consciência de Paulo e de todos os cristãos é que o sofrer e o morrer eram trajetórias marcadas pelo peso da chamada de Cristo.

Tem misericórdia de mim, ó Deus, tem misericórdia, pois em ti a minha alma se refugia; à sombra das tuas asas me abrigo, até que passem as calamidades.” Sl 57.1

Ora somos sentenciados todos os dias. Porém o abrigo certo temos. O que eu quero afirmar aqui, é que não somos (brasileiros) melhores ou piores do que os haitianos. É uma tristeza ao ver pessoas afirmarem que desastres naturais são frutos da pecaminosidade humana. Essa é a chamada Teologia Moral de Causa e Efeito.

Tal teologia fora refutada por Cristo… O evangelista Lucas retrata a cena de alguns que se aproximaram de Jesus contando-lhes da malignidade de Herodes ao misturar com sangue os sacrifícios dos galileus numa mortandade absurda e cruel e mais o episódio triste e doloroso da torre de Siloé que caira sobre os 18 trabalhadores de Jerusalém matando-os como num terremoto sombrio… A resposta de Jesus aos questionadores da tal teologia foi ” Pensais que esses galileus eram mais pecadores do que todos os outros galileus, por terem padecido estas coisas?…eram mais culpados que todos os outros habitantes de Jerusalém?” A conclusão dói aos sentidos e a resposta de Cristo era ” Não eram, eu vo-lo afirmo; mas, se não vos arrependerdes, todos igualmente perecereis”. Leia Lucas 13.

O arrependimento é essencial para a busca da compreensão espiritual dos desafetos da vida.

Com Amor,

Mário Celso


Caminho Nações- Desbruxificando as Crianças Nigerianas


Quero aqui parabenizar a atitude dos irmãos CAMINHO NAÇÕES pela aguerrida força de levar o Evangelho às crianças da Nigéria, país africano onde a religião-evangélica compressora violou mente de homens e mulheres escravizando aos seus filhos ao nível mais baixo da maldade…Culpando-lhes de serem bruxos e abandonando-os numa cruel miséria…

Ao ler o relato de um dos irmãos, choquei-me com a aberração plantada nos “crentes” daquele lugar…Crianças acorrentadas em colunas num verdadeiro purgatório de “espíritos-maus”…
Que miséria levaram ao coração desse povo ao ponto de considerar que os seus filhos sejam bruxos estigmatizando-os e condenando-os…O pior e mais alarmante, chocante, repugnante é que tal atitude fora formentada por supostos “homens de deus”…Essa é prova contundente que o cristianismo tornou-se mais uma das religiões do medo e do poder…Que para os nigerianos a pior delas…
A força de fazer e distorcer o Evangelho de Cristo para comungar com atos insanos e absurdos é que tornou a potestade evangélica do desCristo na Nigéria um caos estabelecidos do deus-mau…
Mas graças a Deus que o Senhor o Deus de toda bondade enviou esses 6 homens para levar o amor de Cristo a essas crianças santas…
Se quiserem acompanhar toda trajetória dos irmãos na Nigéria acesse CAMINHO NAÇÕES .
Parabéns Leonardo, Marcelo, Adailton, Clayton, William e o surfista Jojó, apesar de não conhecê-los pessoalmente, mas estou conhecendo no Amor, na Graça do Senhor Jesus Cristo.
Se puder contribuir faça com amor e liberalidade, se não puder orem e interceda pelos amados e pelas crianças…
Com Amor e oração,
Mário Celso

%d blogueiros gostam disto: