Arquivo do mês: abril 2010

Planejamento

Quarta-Feira de Planejamento da EBD (Escola Bíblica Dominical)

Hoje as 19:30hs
Todos os professores da EBD. Todas as quartas!
UM ABRAÇO
MÁRIO C S ALMEIDA

Língua Mortífera

Uma flecha mortífera é a língua deles; fala engano; com a sua boca fala cada um de paz com o seu próximo mas no seu coração arma-lhe ciladas. (Jeremias)


A capacidade de dissimulação de um coração que se encobre de engano, mentira e toda sorte de males é a marca da geração atual.É só observar o mediatismo enfurecido em todos os lados. Os melhores filmes, os melhores dramas, o melhor ator ou quem quer que no mediato se posicionar, se não existir os artifícios da maldade camuflada de um bondadismo(pretexto da bondade ao serviço do mal) já não comprometerá tantos expectadores coniventes desse mal.

A língua(fala) no que se concerne a produção vinda do coração que se arma como um arco para prejudicar o próximo, é talvez pior do que um morticínio. O engano é o veneno dessa áspide oral. A exclamação de Jeremias no contexto de intensas mentiras, falsas expectações geradas por essa flecha mortífera é de fato espantosa…Tal coisa se repete em nosso meio. Expressões de uma paz ao próximo num tom poético e até romântico crescerá muito nesses últimos dias de trevas, donde os incautos corações apaixonam-se por tais falácias tão “firmes”.

No entanto a CILADA é o bote esperado…Nessa peçonha muitos se afligirão e morte na certa!

Portanto muito cuidado com a Astuta Cilada do Poder Humano! E de muitas potestades que se estabelecerão…

Nesses dias tão difíceis de sobreviver é hora de atentarmos com mais intensidade à Palavra Viva…Cristo, A Verdade.

Com Amor,

Mário Celso

Casa De Quê!?

Por Mário Celso

Nos encontros entre cristãos não pode faltar a oração. Esse fato é inconteste. Porém a medida que se cresce os aparatos litúrgicos , como as muitas atrações e entretenimentos do templo, a oração vai se desvanecendo até morrer…Mata-se a compreensão do que seja o “sem cessar”. É claro que existem muitos mitos em torno da oração, como se a nossa oração só surtirá efeito se estivermos dentro de um contingente físico de um lugar-templo.


Em Jesus, o templo-referência só se concretiza com atitude de oração. “Está escrito: A minha casa será chamada casa de oração…” Nessa Casa a oração é o elo de comunhão com o Criador. Nessa Casa até o nosso gemido deve está registrado com oração. Nessa Casa a quietude de alma e de coração também é uma oração. As palavras, pensamentos, meditações se constituem em oração. A reflexão e o arrazoamento de mentes respira-se com oração…Sem cessar, em atos de oração-amor que vão além das fisicalidades do templo, reverberando no nosso templo(corpo) em cada atitude ou rotinas da nossa vida.


Agora o que vejo é que no templo nada se discerne assim…O que vejo são shows, negócios e circos, que ajudam a entreter o povo e passar o tempo…E o tempo no templo passa. E o que se fala de orações mais se parece com treinos e ensaios…Resultado, ouve-se a rude palavra do Mestre…”Mas vós a tendes convertido em covil de ladrões…”






PESO DE JEREMIAS À NAÇÃO BRASILEIRA

O pecado do Brasil está escrito com um ponteiro de ferro, com ponta de diamante, gravado na tábua do seu coração e nas pontas dos seus altares;

Como também seus filhos evangélicos se lembram dos seus altares-gospel, e dos seus prósperos bosques, junto às merchandising frondosas, sobre os altos outeiros de fé.

O meu monte de dinheiro no campo milionário! a tua riqueza e todos os teus tesouros darei por presa, como também as tuas teologias da prosperidade, por causa do pecado, em todos os teus termos.

Assim por ti mesmo te privarás da riqueza do Evangelho que te dei, e far-te-ei servir a Mamon, na terra que não conheces.

Assim diz o SENHOR: Que injustiça acharam vossos líderes em mim, para se afastarem de mim, indo após a vaidade de suas promessas, e tornando-se levianos?

Os “apóstolos” não disseram: Onde está o SENHOR? E os que tratavam de teologias não me conheciam, e os pastores prevaricavam contra mim, e os profetas profetizavam por Baal-Mamon, e andaram após o que é de nenhum proveito.

Houve alguma cidade que trocasse os seus padroeiros, ainda que não fossem deuses? Todavia o meu povo trocou a glória do Evangelho por aquilo que é de nenhum proveito
Porque o povo evangélico brasileiro fez duas maldades: a mim me deixaram, o manancial de águas vivas, e cavaram cisternas-teologias , teologias mortas, que não retêm águas.

 

Como fica confundido o ladrão quando o apanham, assim se confundem os evangélicos; eles, os seus deputados, os seus senadores, e os seus pastores-políticos, e os seus profetas de Mamon,

Onde, pois, estão os teus pastores-ídolos, Que dizem ao ‘apóstolo’: Tu és meu pai; e ao pastor-pedra: Tu me geraste; porque me viraram as costas, e não o rosto; mas no tempo da sua angústia dirão: Levanta-te, e livra-nos.

que fizeste para ti? Que se levantem, se te podem livrar no tempo da tua angústia; porque os teus ídolos, ó Brasil, são tão numerosos como são as tuas igrejas.

Somente reconhece a tua iniqüidade, que transgrediste contra o SENHOR teu Deus


A Religião-Sistema-Conexo E O Profeta Sem Nexo

O povo de Judá havia se corrompido, numa entrega deliberada à uma prostituição espiritual sem tamanho. O juízo era inevitável. Em meio a esse caos degenerador, se levanta o profeta Jeremias. Para muitos conhecido como o profeta chorão…Pra mim o apelidei de “o profeta vacilo”. Como assim? Você pergunta. Porque, as suas mensagens era tão contraditórias, tão sem nexos, descabida, sem futuro,fora do sistema, pensava então assim os moradores de Judá e de Jerusalém.

Como o povo se deixou ser cativado pelo pecado e idolatria, a destruição de Jerusalém por Nabucodonosor estava iminente. Cativou-se pela nulidade, cativo o será pela potestade.

Então aparece em cena o rei Zedequias no qual enviou Pasur um filho de sacerdote para consultar a Jeremias, qual seria a resposta de Deus para aquela situação…Usando uma linguagem bem regional (Piauí) o rei aparece com a cara mais lambida do mundo…”Pergunta agora por nós ao SENHOR, por que Nabucodonosor, rei da Babilônia, guerreia contra nós; bem pode ser que o SENHOR nos trate segundo todas as suas maravilhas e o faça retirar-se de nós.(Jer 21.2). Zedequias é a expressão da máxima da atual religião-sistema. Usa a religião apenas quando está em situação de risco, cujos recursos humanos são insuficientes para favorecê-lo.

Zedequias queria ouvir apenas o que agradasse aos seus incircuncisos ouvidos. A mensagem que ele esperava ouvir, era quem sabe uma mensagem triunfalista, recheada de positivismo e farta prosperidade, de acordo com o seu sistema de vida. “Nada de mal vai nos acontecer”, “Nabucodonosor não vai nos destruir”, “O Senhor está conosco nesse sistema“…Ledo Engano.Ora, o rei vivia muito bem no seu Palácio Real, ornamentadas de cedros e jardins abundantes…O povo estava entretendo-se às suas árvores frondosas bem como os seus altos prostíbulos cultuais, isso era tudo muito atraente…Religião misturada com muita sensualidade e orgias, ao ponto de Jeremias afirmar que os tais envolventes eram como “garanhões bem fartos, correndo de um lado para outro, cada um rinchando à mulher do seu companheiro…”(5.8).

Então o mais “vacilão” da história negra de Israel chega pra acabar com a festinha do povo e profetiza o que ninguém quer ouvir…Assim diz o SENHOR, o Deus de Israel: Eis que farei retroceder as armas de guerra que estão nas vossas mãos, com que vós pelejais fora dos muros contra o rei da Babilônia e contra os caldeus, que vos oprimem; tais armas, eu as ajuntarei no meio desta cidade. Pelejarei eu mesmo contra vós outros com braço estendido e mão poderosa, com ira, com indignação e grande furor. Ferirei os habitantes desta cidade, tanto os homens como os animais; de grande pestilência morrerão. Depois disto, diz o SENHOR, entregarei Zedequias, rei de Judá, e seus servos, e o povo, e quantos desta cidade restarem da pestilência, da espada e da fome na mão de Nabucodonosor, rei da Babilônia, na de seus inimigos e na dos que procuram tirar-lhes a vida; feri-los-á a fio de espada; não os poupará, não se compadecerá, nem terá misericórdia.

Deus então os convoca a uma decisão urgente que valeria para as suas vidas. Como a misericórdia triunfa sobre o juízo, O Senhor lhes oferecem em escape…A este povo dirás: Assim diz o SENHOR: Eis que ponho diante de vós o caminho da vida e o caminho da morte. O que ficar nesta cidade há de morrer à espada, ou à fome, ou de peste; mas o que sair e render-se aos caldeus, que vos cercam, viverá, e a vida lhe será como despojo. A mensagem era nítida. Se eles permanecessem em seus acomodados vales e moradas a morte seria certa e fatal! Lembra-nos a afirmação de Jesus com respeito à vida eterna. ” Quem quiser preservar a sua vida perdê-la-á; e quem a perder de fato a salvará” (Lc 17.33). O comando de Deus era para que eles se rendesse aos caldeus e vivam! Submetendo-se ao instrumento do juízo de Deus (caldeus).

Ora, Zedequias achou aquilo tudo um absurdo, preferindo então o caminho da segurança-morte. isso de fato era a mensagem mais antipatriótica que os judeus um dia já ouviram! Essa mensagem custou caríssimo a Jeremias, posto que custou-lhe posteriormente ao seu aprisionamento e encarceramento.

O que de fato aprendo com tudo isso é a submissão de Jeremias ante a mensagem divina, não se dobrando as ondas impetuosas de uma religião prevalecente e nem ao populismo barato e imediato do sistema, da forma e da fôrma. Por outro lado vejo como a religião-sistema-conexo pode trazer letargia, mornidão, cegueira espiritual a um povo que prefere seguramente as iguarias desse ópio a mensagem divina!

Por isso, não entre no sistema desse mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.

Na contramão do sistema,

Mário Celso


A Religião-Sistema-Conexo E O Profeta Sem Nexo


O povo de Judá havia se corrompido, numa entrega deliberada à uma prostituição espiritual sem tamanho. O juízo era inevitável. Em meio a esse caos degenerador, se levanta o profeta Jeremias. Para muitos conhecido como o profeta chorão…Pra mim o apelidei de “o profeta vacilo”. Como assim? Você pergunta. Porque, as suas mensagens era tão contraditórias, tão sem nexos, descabida, sem futuro,fora do sistema, pensava então assim os moradores de Judá e de Jerusalém.

Como o povo se deixou ser cativado pelo pecado e idolatria, a destruição de Jerusalém por Nabucodonosor estava iminente. Cativou-se pela nulidade, cativo o será pela potestade.

Então aparece em cena o rei Zedequias no qual enviou Pasur um filho de sacerdote para consultar a Jeremias, qual seria a resposta de Deus para aquela situação…Usando uma linguagem bem regional (Piauí) o rei aparece com a cara mais lambida do mundo…”Pergunta agora por nós ao SENHOR, por que Nabucodonosor, rei da Babilônia, guerreia contra nós; bem pode ser que o SENHOR nos trate segundo todas as suas maravilhas e o faça retirar-se de nós.(Jer 21.2). Zedequias é a expressão da máxima da atual religião-sistema. Usa a religião apenas quando está em situação de risco, cujos recursos humanos são insuficientes para favorecê-lo.

Zedequias queria ouvir apenas o que agradasse aos seus incircuncisos ouvidos. A mensagem que ele esperava ouvir, era quem sabe uma mensagem triunfalista, recheada de positivismo e farta prosperidade, de acordo com o seu sistema de vida. “Nada de mal vai nos acontecer”, “Nabucodonosor não vai nos destruir”, “O Senhor está conosco nesse sistema“…Ledo Engano.Ora, o rei vivia muito bem no seu Palácio Real, ornamentadas de cedros e jardins abundantes…O povo estava entretendo-se às suas árvores frondosas bem como os seus altos prostíbulos cultuais, isso era tudo muito atraente…Religião misturada com muita sensualidade e orgias, ao ponto de Jeremias afirmar que os tais envolventes eram como “garanhões bem fartos, correndo de um lado para outro, cada um rinchando à mulher do seu companheiro…”(5.8).

Então o mais “vacilão” da história negra de Israel chega pra acabar com a festinha do povo e profetiza o que ninguém quer ouvir…Assim diz o SENHOR, o Deus de Israel: Eis que farei retroceder as armas de guerra que estão nas vossas mãos, com que vós pelejais fora dos muros contra o rei da Babilônia e contra os caldeus, que vos oprimem; tais armas, eu as ajuntarei no meio desta cidade. Pelejarei eu mesmo contra vós outros com braço estendido e mão poderosa, com ira, com indignação e grande furor. Ferirei os habitantes desta cidade, tanto os homens como os animais; de grande pestilência morrerão. Depois disto, diz o SENHOR, entregarei Zedequias, rei de Judá, e seus servos, e o povo, e quantos desta cidade restarem da pestilência, da espada e da fome na mão de Nabucodonosor, rei da Babilônia, na de seus inimigos e na dos que procuram tirar-lhes a vida; feri-los-á a fio de espada; não os poupará, não se compadecerá, nem terá misericórdia.

Deus então os convoca a uma decisão urgente que valeria para as suas vidas. Como a misericórdia triunfa sobre o juízo, O Senhor lhes oferecem em escape…A este povo dirás: Assim diz o SENHOR: Eis que ponho diante de vós o caminho da vida e o caminho da morte. O que ficar nesta cidade há de morrer à espada, ou à fome, ou de peste; mas o que sair e render-se aos caldeus, que vos cercam, viverá, e a vida lhe será como despojo. A mensagem era nítida. Se eles permanecessem em seus acomodados vales e moradas a morte seria certa e fatal! Lembra-nos a afirmação de Jesus com respeito à vida eterna. ” Quem quiser preservar a sua vida perdê-la-á; e quem a perder de fato a salvará” (Lc 17.33). O comando de Deus era para que eles se rendesse aos caldeus e vivam! Submetendo-se ao instrumento do juízo de Deus (caldeus).

Ora, Zedequias achou aquilo tudo um absurdo, preferindo então o caminho da segurança-morte. isso de fato era a mensagem mais antipatriótica que os judeus um dia já ouviram! Essa mensagem custou caríssimo a Jeremias, posto que custou-lhe posteriormente ao seu aprisionamento e encarceramento.

O que de fato aprendo com tudo isso é a submissão de Jeremias ante a mensagem divina, não se dobrando as ondas impetuosas de uma religião prevalecente e nem ao populismo barato e imediato do sistema, da forma e da fôrma. Por outro lado vejo como a religião-sistema-conexo pode trazer letargia, mornidão, cegueira espiritual a um povo que prefere seguramente as iguarias desse ópio a mensagem divina!

Por isso, não entre no sistema desse mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.

Na contramão do sistema,

Mário Celso


%d blogueiros gostam disto: