Arquivo da categoria: Adoração

2011: Embates e Combates


O ano novo chega, com ele também perspectivas de toda sorte de coisas, sendo boas ou más… Claro como cristão cheio da Esperança em Deus, só devo anelar coisas dignas e louváveis. Porém a vida cristã não é tão ‘romântica’ assim.

Devo estar ciente que o dia mau virá…E só posso combatê-lo tendo consigo a armadura de Deus. É só refletir em Efésios 6.”No demais, irmãos meus, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder.

Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo.

Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.

Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes.

Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça;

E calçados os pés na preparação do evangelho da paz;

Tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno.

Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus;

Orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos,

Ora, essa é a arma que constantemente peço a Deus para combater as potestades, hostes e principados de um mundo mau, terrivelmente mau e caído.

Que nos próximos dias da minha existência posso revestir-me firmemente dessa armadura que é de Deus, não humana e nem eclesiástica…CINGIR, VESTIR, CALÇAR E TOMAR com a VERDADE, JUSTIÇA, SALVAÇÃO.

Que 2011 venha! sendo mau ou bom, a minha armadura está posta…Qual porém é a tua fortaleza?

A minha fortaleza é o SENHOR!

Mário Celso

Anúncios

O Perdão Divino Como Urgência Humana


Depois de uma dificuldade imensa de colocar o amigo numa maca, vencer uma multidão, subir de forma desumana com um esforço abismal uma casa judaica, abrir o telhado no ponto certo onde o Mestre estava, (Marcos 2) veio então a doce afirmativa do Mestre “Filho, Os teus pecados estão perdoados”.

O homem poderia voltar feliz para a sua casa, junto com os seus companheiros a despeito dessa Boa Notícia do Reino de Deus.
O Perdão dos pecados é a mais urgente atividade divina para toda a humanidade. O perdão de pecados é incomparavelmente melhor do que a cura física.
Porém como havia os “fiscais” da religião opressora, questionaram portanto o poder de Cristo em Perdoar pecados….E para a história ficar mais externalizada para os olhares religiosos, Jesus portanto cura o paralítico, asseverando assim a Sua Autoridade de Perdoar pecados.

Hoje a história se repete…Multidões sendo levadas pelas macas à procura de uma cura física…Mesmo que oferecendo-lhes a Graça perdoadora de Cristo, renega-O a segundo pavimento…Ora o PERDÃO é a mais urgente solução para o homem caído da Graça de Deus.

Mário Celso


Casa De Quê!?

Por Mário Celso

Nos encontros entre cristãos não pode faltar a oração. Esse fato é inconteste. Porém a medida que se cresce os aparatos litúrgicos , como as muitas atrações e entretenimentos do templo, a oração vai se desvanecendo até morrer…Mata-se a compreensão do que seja o “sem cessar”. É claro que existem muitos mitos em torno da oração, como se a nossa oração só surtirá efeito se estivermos dentro de um contingente físico de um lugar-templo.


Em Jesus, o templo-referência só se concretiza com atitude de oração. “Está escrito: A minha casa será chamada casa de oração…” Nessa Casa a oração é o elo de comunhão com o Criador. Nessa Casa até o nosso gemido deve está registrado com oração. Nessa Casa a quietude de alma e de coração também é uma oração. As palavras, pensamentos, meditações se constituem em oração. A reflexão e o arrazoamento de mentes respira-se com oração…Sem cessar, em atos de oração-amor que vão além das fisicalidades do templo, reverberando no nosso templo(corpo) em cada atitude ou rotinas da nossa vida.


Agora o que vejo é que no templo nada se discerne assim…O que vejo são shows, negócios e circos, que ajudam a entreter o povo e passar o tempo…E o tempo no templo passa. E o que se fala de orações mais se parece com treinos e ensaios…Resultado, ouve-se a rude palavra do Mestre…”Mas vós a tendes convertido em covil de ladrões…”






O prazer De Ouvir Uma Boa Música


Se a musicoterapia já era coisa dos tempos de Davi, trazendo consigo muitos dos efeitos benéficos na vida do agitado e esquizofrênico Saul, o que não dizer nesses tempos caóticos e frenéticos de hoje.

Mas eu estou falando da boa música…[O Brasil é um país riquíssimo de grandes expressões da música. Faltaria espaço ao falar de muitos nomes aqui. Porém nos últimos anos, a qualidade da boa música brasileira caiu em proporções gigantescas]…
Letras e ritmos dúbios de sentido duplicado, além da performance exacerbada de caráter sensual, apelativo, depreciativo (principalmente quando se trata da figura feminina). Isso também é uma característica do perfil humano nos últimos dias. É só ler as cartas de Paulo a Timóteo.
E o que falar da música evangélica…Dá pra se ouvir com a alma? Ou só se ouve com a alma? Ou não existe mais alma nela?
A todas expressões musicais do momento gospel brasileiro deriva-se de um mercado altamente exigente e propenso para as práticas do pragmatismo do culto moderno. Lembro de um cantor que dizia pra mim, numa época em que os “anjos” faziam muito sucesso; “Cara faz música com tema de anjo que o povo gosta”. Aliás essa sempre será a estigma dos músicos evangélicos…Se a temporada é de chuva…Então chove, chove…Se é de atravessar o mar, haja mares para serem abertos…E por ai vai.
Onde estão as músicas de essência genuinamente adoradora sem nenhum aspecto apelativo à Pessoa de Deus? Onde estão aquelas que falam de fato à alma e produz frutos de arrependimento?
Se fizesse um punhado geral das músicas ditas cristãs e as usassem como musicoterapia, qual delas passariam pelo crivo? Será do que ouvimos agora produziria paz à alma ofegante como a de Saul? E se Saul ouvisse muitas dessas músicas? Como será que ele ficaria?
Isso são indagações minhas decorrente do fluxo do que ouvimos hoje por ai…Não estou citando nomes (sei que são muitos), apenas a produção de mal gosto deles…
Não quero com isso radicalizar e dizer que todos estão com “câncer” musical…Existem muitos dos bons músicos que não se dobraram ao Baal do momento(dinheiro, privilégios, holofotes,) e simplesmente tocam e cantam pelo prazer de cantar e tornar a arte mais agradável possível…
Ainda me delicio com muitas coisas boas…Músicas e músicos de qualidade ainda temos. Graças a Deus!
Cantai-lhe um cântico novo; tocai bem e com júbilo” Sl 33.3

Com Amor,

Mário Celso

Olha o Anjo!!!

As frases e chavões angelicais que o povo adora:

“Tem um anjo com a espada de fogo aqui pra te trazer a vitória”;

“Olha o anjo ai do teu lado, irmão, sinta o bater das suas asas”

“Veja esse anjo com a bandeja” (anjo-garçom)

“Contemple agora esse anjo de fogo”

“Deixe o anjo te tocar”

Bem, são muitas, coloquei somente o que no momento estou lembrando(risos).

Creio na existência dos anjos, porque a Palavra fala até de forma que exaustiva deles. Creio na operação deles em todo o plano histórico-bíblico como também no decorrer de vidas de homens e mulheres que serviam e servem a Deus. O que não creio e acredito também que todos aqueles que vivem sobriamente a boa fé cristã, nessa adoração exarcebada e deliberada de anjos que invadem os nossos cultos e festas cristãs.

Uma verdadeira angeolatria cheia de paganismo e fetiche com apelido de cristão. E ainda existem a evocação e invocação de anjos em meio a orações “poderosas”, exigindo a presença deles, como se a Presença do TODO-PODEROSO não fosse o suficiente.

Acima de tudo, existem uma falsa santidade em torno deles, a santimônia ridícula de alguns que se lambuzam nos excessivos culto à anjo. Bem, a respeito disso o apóstolo Paulo já falara e sofrera na igreja numa cidade chamada de Colossos. “Ninguém atue como árbitro contra vós, afetando humildade ou culto aos anjos, firmando-se em coisas que tenha visto, inchado vãmente pelo seu entendimento carnal, e não retendo a Cabeça, da qual todo o corpo, provido e organizado pelas juntas e ligaduras, vai crescendo com o aumento concedido por Deus“.

Havia na época uma doutrina diabólica de sincretização do paganismo grego com suas potestades e Panteões emblemático invadindo o simples culto de adoração ao Deus Poderoso.

Ora, o que acontece hoje no mundo-evangélico é nada novo. Apenas muda-se a roupagem do culto humano que se arroga contra Deus.

Leia esse texto e pense nas porções de vezes que reclamam e clamam a estes entes angelicais no arraial do povo de Deus.

Pense com amor!

Mário Celso


%d blogueiros gostam disto: