Arquivo da categoria: Fatos da Vida

Verborragia Virtual

Nesse mundo de turbilhão de informações, linguagens em múltiplas dinamicidades, onde em qualquer lugar e tempo posso digitar o que penso e que não penso, somos compelidos a expressar as nossas palavras que fluem e logo as queremos externar nas nossas redes de relacionamentos, nos nossos guetos modernos, nos nossos mundos virtuais…

Todo mundo quer falar…Todos querem opinar, todos querem verbalizar emoções, estamos sempre com a resposta na ponta da língua…Um mundo globalizado veio e com elas as nossas inquietações de palavras…Há um frenesi exponencial de falar, falar,falar. Nada de quietude, nada de meditações, não há em nós um sossego de alma.

O nosso tempo de calar (Ec. 3.7) findou-se com a chegada das demandas sociais virtuais. A Palavra da Sabedoria nos aponta que o silêncio é a boa arma da prudência. ” Portanto, o que for prudente guardará silêncio naquele tempo, porque o tempo será mau” Amós 5.13

A nossa consciência cristã, bem como a toda a caminhada é sempre a percepção de que ouvir é bem melhor do que falar. Ouvir a vida nos dizer, ouvir a absoluta verdade do Absoluto. É está calado. ” Mas o SENHOR está no seu santo templo; Cale-se diante dele toda a terra”… Já nos informava o profeta Habacuque.

Portanto, cale-se diante dEle toda a arrogância humana, cale-se todas as razões e pretensões..” Cale-se, toda a carne, diante do SENHOR, porque Ele se levantou da sua santa Morada” (Zacarias 2.13).

Temos que aprender com o Mestre, que não se exaltava e nem fazia alardes de sua Voz na praça, que foi oprimido, humilhado mas não abriu a sua boca, que perante um sacerdote surtado nada respondeu, guardando em silêncio tudo. E mesmo diante dos discipulos Ele afirmava…”já não falarei muito convosco…” e que ainda várias vezes ordenou silêncio a todos que fazia o bem.

Voltando ao que disse no começo, somos compelidos a falar…As redes sociais nos impulsionam…Não é errado se expressar, posto que se assim fosse, serei contraditório. Porém o meu questionamento gira em torno dessa nossa verborragia insistente . Uma logorréia de frases, atitudes e comportamentos com muitos anexos e sem nexos…

É todo mundo se “youtubando” a fim de serem aplaudidos pelos números de exibições da nossa vaidade moderna….O que se agigantam no mundo virtual as vezes não passam de mosquitos no mundo real… Nas cacetadas da vida!

Encerro com as palavras do sábio Salomão “Aquele que possui conhecimento refreia as suas palavras, e o homem de entendimento é de espírito sereno” (Provérbios 17.27)

Em Cristo,

Mário Celso


A Religião-Sistema-Conexo E O Profeta Sem Nexo

O povo de Judá havia se corrompido, numa entrega deliberada à uma prostituição espiritual sem tamanho. O juízo era inevitável. Em meio a esse caos degenerador, se levanta o profeta Jeremias. Para muitos conhecido como o profeta chorão…Pra mim o apelidei de “o profeta vacilo”. Como assim? Você pergunta. Porque, as suas mensagens era tão contraditórias, tão sem nexos, descabida, sem futuro,fora do sistema, pensava então assim os moradores de Judá e de Jerusalém.

Como o povo se deixou ser cativado pelo pecado e idolatria, a destruição de Jerusalém por Nabucodonosor estava iminente. Cativou-se pela nulidade, cativo o será pela potestade.

Então aparece em cena o rei Zedequias no qual enviou Pasur um filho de sacerdote para consultar a Jeremias, qual seria a resposta de Deus para aquela situação…Usando uma linguagem bem regional (Piauí) o rei aparece com a cara mais lambida do mundo…”Pergunta agora por nós ao SENHOR, por que Nabucodonosor, rei da Babilônia, guerreia contra nós; bem pode ser que o SENHOR nos trate segundo todas as suas maravilhas e o faça retirar-se de nós.(Jer 21.2). Zedequias é a expressão da máxima da atual religião-sistema. Usa a religião apenas quando está em situação de risco, cujos recursos humanos são insuficientes para favorecê-lo.

Zedequias queria ouvir apenas o que agradasse aos seus incircuncisos ouvidos. A mensagem que ele esperava ouvir, era quem sabe uma mensagem triunfalista, recheada de positivismo e farta prosperidade, de acordo com o seu sistema de vida. “Nada de mal vai nos acontecer”, “Nabucodonosor não vai nos destruir”, “O Senhor está conosco nesse sistema“…Ledo Engano.Ora, o rei vivia muito bem no seu Palácio Real, ornamentadas de cedros e jardins abundantes…O povo estava entretendo-se às suas árvores frondosas bem como os seus altos prostíbulos cultuais, isso era tudo muito atraente…Religião misturada com muita sensualidade e orgias, ao ponto de Jeremias afirmar que os tais envolventes eram como “garanhões bem fartos, correndo de um lado para outro, cada um rinchando à mulher do seu companheiro…”(5.8).

Então o mais “vacilão” da história negra de Israel chega pra acabar com a festinha do povo e profetiza o que ninguém quer ouvir…Assim diz o SENHOR, o Deus de Israel: Eis que farei retroceder as armas de guerra que estão nas vossas mãos, com que vós pelejais fora dos muros contra o rei da Babilônia e contra os caldeus, que vos oprimem; tais armas, eu as ajuntarei no meio desta cidade. Pelejarei eu mesmo contra vós outros com braço estendido e mão poderosa, com ira, com indignação e grande furor. Ferirei os habitantes desta cidade, tanto os homens como os animais; de grande pestilência morrerão. Depois disto, diz o SENHOR, entregarei Zedequias, rei de Judá, e seus servos, e o povo, e quantos desta cidade restarem da pestilência, da espada e da fome na mão de Nabucodonosor, rei da Babilônia, na de seus inimigos e na dos que procuram tirar-lhes a vida; feri-los-á a fio de espada; não os poupará, não se compadecerá, nem terá misericórdia.

Deus então os convoca a uma decisão urgente que valeria para as suas vidas. Como a misericórdia triunfa sobre o juízo, O Senhor lhes oferecem em escape…A este povo dirás: Assim diz o SENHOR: Eis que ponho diante de vós o caminho da vida e o caminho da morte. O que ficar nesta cidade há de morrer à espada, ou à fome, ou de peste; mas o que sair e render-se aos caldeus, que vos cercam, viverá, e a vida lhe será como despojo. A mensagem era nítida. Se eles permanecessem em seus acomodados vales e moradas a morte seria certa e fatal! Lembra-nos a afirmação de Jesus com respeito à vida eterna. ” Quem quiser preservar a sua vida perdê-la-á; e quem a perder de fato a salvará” (Lc 17.33). O comando de Deus era para que eles se rendesse aos caldeus e vivam! Submetendo-se ao instrumento do juízo de Deus (caldeus).

Ora, Zedequias achou aquilo tudo um absurdo, preferindo então o caminho da segurança-morte. isso de fato era a mensagem mais antipatriótica que os judeus um dia já ouviram! Essa mensagem custou caríssimo a Jeremias, posto que custou-lhe posteriormente ao seu aprisionamento e encarceramento.

O que de fato aprendo com tudo isso é a submissão de Jeremias ante a mensagem divina, não se dobrando as ondas impetuosas de uma religião prevalecente e nem ao populismo barato e imediato do sistema, da forma e da fôrma. Por outro lado vejo como a religião-sistema-conexo pode trazer letargia, mornidão, cegueira espiritual a um povo que prefere seguramente as iguarias desse ópio a mensagem divina!

Por isso, não entre no sistema desse mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.

Na contramão do sistema,

Mário Celso


Vocifera, voz de fera!

Como é impressionante o fato dos homens soberbos serem censurados, advertidos em toda a Palavra de Deus. A arrogância predominante no coração do homem caído faz chover exaustivamente severas palavras contra os tais…

Se por um lado os humildes são premiados com galardões, por um outro os insolentes são rechaçados por Deus em suas aventuras malignidades terrenas. Quando na “sua gordura se encerram, com a boca falam soberbamente”(Sl 17.10), o levante é feito brutalizando almas e mentes, aprisionando fracos e  débeis. O mundo moderno está situado em um estrutura de vulnerabilidades e vícios  arrogantes. Os poderosos deleitam-se em seus manjares de volúpias e controle humano. Afinal uma das marcas dos fim dos tempos é a monitoração, o controle de vidas e a robotização de seres determinados pelos os ‘grandões’ desse maluco jogo de poder.

Não há cura para tal doença, ao menos que evidencie uma verdadeira conversão de mentes e atitudes. Espero que sim, de fato a minha oração é para que isso aconteça. Ainda que se mostrem piedosamente os donos da esperança,(e esse é o ano) vai soar dentro de mim a ‘contrapartida’ de Deus a nos dizer que ” quanto ao soberbo e presumido, zombador é o seu nome, procede com indignação e arrogância” (Prov. 21:24). Esse mau é evidenciado desde a queda e vai perdurar até a consumação de todas as coisas, conforme nos revela a Palavra.

À toda palavra frívola que se profere será passado pelo acrisolador divino. O juízo está à porta. Junto a minha fala com a mesma do salmista…” Corte o Senhor todos os lábios bajuladores, a língua que fala soberbamente” (Sl 12.3) afim de que caiam por terra as palavras dos que lisonjeiam o ego humanista,  e a todos os dissimuladores e figurantes desse teatro carnal.

As vozes que se levantaram, e também presentemente se alastram e continuará se expressando são ecos da rebeldia intermitente no coração do homem reverberando contra Deus e a tudo que O concerne. A estes que vociferam contra a Luz, está a declaração…

 

“Quanto a estes foi que também profetizou Enoque, o sétimo depois de Adão, dizendo: Eis que veio o Senhor entre suas santas miríades, para exercer juízo contra todos e para fazer convictos todos os ímpios, acerca de todas as obras ímpias que impiamente praticaram e acerca de todas as palavras insolentes que ímpios pecadores proferiram contra ele. Judas 1.14,15

Com Amor

Mário Celso


Pro-Feio-cia Parte III Os Delírios Profétidos

Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Não deis ouvidos às palavras dos profetas, que entre vós profetizam; fazem-vos desvanecer; falam da visão do seu coração, não da boca do SENHOR.” Jeremias, O chorão.

Já comentei no texto passado, sobre os expectadores e despertadores de vãs esperanças baseados em suas enfatuadas profecias. Agora gostaria de refletir sobre a deliberação de profetas nos seus delírios espirituais.

O profeta que fala de coisas do seu coração, é talvez o mais perspicaz de todos os analistas. Ele sonda eventos que o rodeia, observa fatos, figura rostos, percebe os desejos das pessoas, analisa os seus gostos, a mensagem factual, e o contexto inserido em seu plano de convivência.

Ele jamais contraria a massa. A mensagem será delirante aos que deliram. Se o verdadeiro profeta prevê cativeiro, os agradadores profetas profetizarão bem-estar! Se o atalaia anuncia conversão e arrependimento, os ‘carismáticos’ profetas elevarão a estima e faz o povo cantar.

O negócio é delirar o povo, é ser visionário do próprio coração e atribuir isso a Deus…Em um delírio vantajoso a mensagem é mais atraente e ‘confortadora’… Como, pois, dizeis: Nós somos sábios, e a lei do SENHOR está conosco? Eis que em vão tem trabalhado a falsa pena dos escribas.


Quando falo de profetas não me refiro somente aos ‘titulares’ conveniados pelas igrejas neo-pentecostais, mas todo um conjunto de ideologias, ensinos e regras de acordo com o mundo de fantasia gospel. Seja qual for o movimento, a marcha segue rumo aos princípios regidos pela viciosa sociedade, fora dos padrões divinos estabelecidos na PALAVRA.

O que importar é gerar crentes-mercadores e consumidores dessas ‘ordineiras’ teologias baratas. Porém glorifico a Deus, que quanto mais sujeira aparecer nesse cenário brasileiro, mas posso ver o seu agir desnudando todos esses falsários mensageiros, bem como os seus proFEIOteios…Ele que diz… desfaço os sinais dos inventores de mentiras, e enlouqueço os adivinhos; que faço tornar atrás os sábios, e converto em loucura o conhecimento deles…

Mário Celso

As Calamidades E O Arrependimento


Assaltaram-me no dia da minha calamidade, mas o SENHOR me serviu de amparo” Sl 18.18


O dia mau vem, calamidades e angústias sobrevirão tanto para os que servem a Deus como para os que não O conhecem. Todos estamos sujeitos aos vendavais da vida. Tanto acontece aos injustos e justos, seja o bem e o mal.

Isso é estranho a você? Leia então o livro mais ácido das Escrituras- Eclesiastes. Você perceberá que a sucessão de coisas que acontecem debaixo do sol acometem a todos…Aos ricos, pobres, reis, escravos, príncipes e servos…

Isso está em todo o plano bíblico. Não é porque sou filho de Deus, que nenhum mal me sobrevenha. Aliás as aflições farão parte da minha caminhada cristã, como pedagoga dos desígnios divinos em meu viver, moldando-me e ajustando-me a estatura dos sofrimentos de Cristo.

Veja a vida do apóstolo Paulo. “ Porque não queremos, irmãos, que ignoreis a natureza da tribulação que nos sobreveio na Ásia, porquanto foi acima das nossas forças, a ponto de desesperarmos até da própria vida.” Ora, não era o grande apóstolo? Não detinha ele todos atos de prodígios? Sinais não marcavam o seu apostolado? Sim, porém “já em nós mesmos, tivemos a sentença de morte, para que não confiemos em nós, e sim no Deus que ressuscita os mortos” .

A consciência de Paulo e de todos os cristãos é que o sofrer e o morrer eram trajetórias marcadas pelo peso da chamada de Cristo.

Tem misericórdia de mim, ó Deus, tem misericórdia, pois em ti a minha alma se refugia; à sombra das tuas asas me abrigo, até que passem as calamidades.” Sl 57.1

Ora somos sentenciados todos os dias. Porém o abrigo certo temos. O que eu quero afirmar aqui, é que não somos (brasileiros) melhores ou piores do que os haitianos. É uma tristeza ao ver pessoas afirmarem que desastres naturais são frutos da pecaminosidade humana. Essa é a chamada Teologia Moral de Causa e Efeito.

Tal teologia fora refutada por Cristo… O evangelista Lucas retrata a cena de alguns que se aproximaram de Jesus contando-lhes da malignidade de Herodes ao misturar com sangue os sacrifícios dos galileus numa mortandade absurda e cruel e mais o episódio triste e doloroso da torre de Siloé que caira sobre os 18 trabalhadores de Jerusalém matando-os como num terremoto sombrio… A resposta de Jesus aos questionadores da tal teologia foi ” Pensais que esses galileus eram mais pecadores do que todos os outros galileus, por terem padecido estas coisas?…eram mais culpados que todos os outros habitantes de Jerusalém?” A conclusão dói aos sentidos e a resposta de Cristo era ” Não eram, eu vo-lo afirmo; mas, se não vos arrependerdes, todos igualmente perecereis”. Leia Lucas 13.

O arrependimento é essencial para a busca da compreensão espiritual dos desafetos da vida.

Com Amor,

Mário Celso


Intelectualóide à Cachorro

Mário Celso
A bola é lançada a uma certa distância, então o bobo e brincalhão cachorro se lança rapidamente com todas as forças afim de agradar o seu o dono, não importando se cai em buraco, barranco ou água…Assim são os intelectualóides que passam horas e horas com todas as suas racionalizações de pensamento na decoreba de fórmulas frasais científicas e previamente armadas na cabeça na tentativa de agradar o seu dono-O seu EU. Não importa quão distante a bola da vez (questionamentos) é arremessada…A sua perspicaz e indolente pseudo ciência se lança na expectativa de ser o melhor, não importando as diretrizes do bom senso.


Se cachorros aparecem na área, latidos e mais latidos serão ouvidos numa disputa ferrenha de ferocidade e de grandeza canina…Assim os intelectualóides exprimem suas verborragias na certeza de que serão invictos em todas as discussões. O seu latido pensamento incontido será o mais amedrontador possível para ridicularizar e menosprezar os outros.

Digo sem medo de errar; a sociedade e porque não a “igreja” brasileira está cheia de intelectualóides que espreitam e espremem as mentes do fiéis, de forma que toda expressão de pensamento deles tem como função a delimitação e até a proibição da faculdade mental dos seus seguidores.

Siga portanto o livre pensamento com todas as sua expressões sóbrias para o aperfeiçoamento individual e coletivo…

Que Deus nos livre dos intelectualóides igrejeiros



Coisa Chata É Esquecer…Porém "Lembrai-vos" !


Vez ou outra esquecemos das coisas, talvez fruto da vida hodierna e corriqueira. Detalhes pequenos e as vezes grandes. O esquecimento pode se tornar um modo sistemático de vida, de forma que o ciclo se evolui fazendo-se valer na perspectiva da rotina.


É comum vermos cenas tristes de quebra de rotina, impulsionado pelo esquecimento…Como pais que levam e esquecem filhos pequenos em carros…Uma fatal realidade do século atual!

A síndrome do “apagão” mental também se remete a coisas espirituais…Há pessoas que preferem uma informação nova a um rememorando da Palavra.

Deus que nos conhece perfeitamente e sabendo da nossa inclinação ao esquecimento, sempre nos leva à memória, fatos e atos relacionados com a sua operação…

Você verá isso em todo plano histórico bíblico… “Lembrai-vos das maravilhas que fez, de seus prodígios, e dos juízos da sua boca”(I Cron 16.12)
Deus sempre puxará de nossa vaga lembrança a Sua Bondade e Amor.
A perplexidade da vida, a angústia, sofrimentos, podem gerar em nossa mente certo esquecimento, em face dos atos do amor de Deus no passado.“Lembrai-vos das coisas passadas desde a antiguidade; que eu sou Deus, e não há outro Deus, não há outro semelhante a mim” (Isaías 46.9).

O Senhor Jesus Cristo faz advertências solenes em referência a nossa lembrança…Para os corações carregados de avareza e cobiça terrestre, Ele declara “Lembrai-vos da mulher de Ló”. Para os incompreensíveis à Salvação, Ele diz ” Tendo olhos, não vedes? e tendo ouvidos, não ouvis? e não vos lembrais”…

Como o povo esquece as coisas! Como a mente da maioria dos cristãos se entrete a propagadores de uma fé paganizada e negociante e esquecem de verdades fundamentadas no amor que outrora ouviam! Por isso o autor aos Hebreus afirma-nos ” Lembrai-vos, porém, dos dias passados, em que, depois de serdes iluminados, suportastes grande combate de aflições”…(Embora que presentemente ofuscaram-se pelo esquecimento de coisas presentes tão latentes e vigentes)- Paráfrase minha.

Para finalizar, antes de esquecer (risos), Quero lembrar. Uma mente voltada às coisas celestes dificilmente se esquecerá de coisas importantes no que diz respeito a nossa fé. Portanto, devemos nos encher da Palavra…Somente pela Palavra evitaremos a amnésia espiritual…” Mas vós, amados, lembrai-vos das palavras que vos foram preditas pelos apóstolos de nosso Senhor Jesus Cristo” (Jd 1.17)

Com Amor,

Mário Celso

%d blogueiros gostam disto: